terça-feira, 31 de janeiro de 2012

HOMELAND - EPISÓDIO PILOTO



Vencedor do Globo de Ouro 2012 de melhor série de dramática, Homeland fala sobre um assunto que sempre chama atenção dos norte-americanos: o terrorismo. Carrie Mathison (Claire Danes) é uma oficial de operações da CIA que recebeu uma informação privilegiada e agora suspeita que o ex-prisioneiro de guerra e agora herói Nicholas Brody (Damian Lewis) poderá ser responsável por um novo atentado em solo americano.

O episódio tem vários pontos positivos, incluindo a atuação fantástica do elenco. Morena Baccarin, que faz o papel da esposa de Brody, conhecida também pelo papel da extraterrestre do seriado "V", mostra sua versatilidade como atriz. Sem falar de Damian Lewis (Band of Brothers) e Claire Danes (Romeu e Julieta), essa última vencedora também do Globo de Ouro deste ano de melhor atriz em série dramática.

A fotografia de Bagdá está genial, mostrando o caos nas estreitas vias da cidade (#UmDiaDeFúriaFeelings). Flashbacks bem montados e nebulosos tornam a trama mais tensa e confusa até que, finalmente, o episódio segue para um desfecho bombástico.

Homeland é uma série de pegada bem mais séria, explorando temas que vão além do terrorismo, como traição, paranóia e obsessão. Um retrato sombrio da verdadeira face do ser humano.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Alcatraz e Lost têm algo em comum?



Eu e @peregrinc assistimos ao primeiro episódio de Alcatraz na semana passada e achei justo dar as primeiras impressões sobre a série aqui no blog.

Alcatraz é o nome de uma prisão estadunidense, localizada em São Francisco que hoje está desativada, se tornou um ponto turístico e recebe visitantes de todo o mundo. Utilizar uma localidade real como cenário de uma série de TV é uma idéia inteligente e perigosa, pois ao mesmo tempo em que se cria na mente do espectador o conflito entre ficção e realidade, gera expectativas altas do público. Prision Break foi uma série que usou o cenário de um presídio como foco da história das suas primeiras temporadas. Funcionou bem, mas na opinião de alguns com o tempo perdeu a graça.

A episódio-piloto começa na década de 60 quando policiais chegam à prisão (que é de segurança máxima e se localiza em uma ilhota) e percebem que todos os presos e funcionários desapareceram. Esse é o motivador central da série: para onde foram as pessoas? Elas estão vivas/mortas/voltaram no tempo? Aparentemente a última opção (já explorada em 4400 e em Lost) parece a mais aceitável, já que um dos presos reaparece em 2012 com a idade e aparência de quando desapareceu.

Três personagens centrais da trama se reúnem na tentativa de solucionar os mistérios:

1. A jovem detetive Rebeca Madsen (Sarah Jones) - que até o final do episódio não tinha absolutamente razão alguma para se envolver na missão – grande falha de roteiro, a meu ver;

2. O professor com Doutorado em Alcatraz (sabe-se lá por que!) Dr. Diego Soto (Jorge Garcia) – que será o parceiro (fofinho) de Madsen;

3. O misterioso Emerson Hauser (Sam Neill) – que sabe mais que todo mundo e tem uma divisão especial da polícia (tipo Fringe) para pesquisar Alcatraz (ou seja, uma mistura de Broyles de Fringe com Ben de Lost).

A semelhança com Lost ainda é especulativa (e por isso pode estar sendo forçada): mistério intrigante, personagens expressivos, episódios com formatos fechados, e é claro: UMA ILHA! (não podia perder a piada!).

No mais, hoje na Warner temos o episódio 2 e eu prefiro assistir mais alguns antes de dar minha opinião formal sobre a série.

E você, o que achou do piloto?

@marinalordelo

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

People's Choice Awards


Vem aí mais uma premiação de tv, cinema e música. O sistema de votação é um pouco polêmico e cai muito em clichês, já que o público que escolhe os vencedores.

Ano passado foi meio deprimente ver atores de Crepúsculo vencerem grandes nomes do cinema, mas esse ano estou apostando no bom senso do público em geral.

Apesar da maioria das categorias já estarem fechadas, vale a pena passar no site e votar nas duas primeiras: melhor série de drama e melhor série de comédia, quase todas já foram comentadas aqui no Blog.


No mais, quarta-feira, dia 11, a Warner vai exibir ao vivo a premiação e além de torcer pelas séries e filmes preferidos vale a pena curtir os atores favoritos longe dos seus papéis mais caricatos.


Lembrem-se, 00:00 de quarta-feira para quinta-feira, na Warner.

@marinalordelo

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

A inteligência por trás de Community

Um amigo nosso há pouco tempo nos mostrou dois vídeos relacionados com Community e estórias paralelas aos episódios. Achei fantástico e resolvi postar aqui no blog. A primeira, eu sou suspeita para falar, por que sou super fã do filme "Beetle Juice" (traduzido por: Os fantasmas se divertem) por várias razões:

1. Alec Baldwin está na sua melhor forma (física! e de atuação!) e eu como supermegahiper fã tenho que dar os créditos.
2. Michael Keaton está fantástico no filme. Tão sensacional que o seu personagem intitula a história.
3. Existe coisa mais divertida e sarcástica do que brincar com fantasmas?

Voltando ao propósito deste Post, assistam o vídeo e percebam quem passa por trás de Annie na 3a vez em que o nome "Bettle Juice" é pronunciado...


A outra sacada, mais sensacional ainda, é a "gravidez de Abed" que perpassa o pano de fundo de diversas cenas de forma tão absurdamente óbvia que ninguém percebe...


Alguém aí tinha observado???


Community desperta essa sensação de intelectualidade, armadilhas cinematográficas, jogo de cenas que deixam a gente entusiasmado. Talvez isso seja um fator que deixa sempre a série na corda bamba do cancelamento: o nível intelectual do público estadunidense...

comentem à vontade.

@marinalordelo